25 de fevereiro de 2011

Minhocas que antecedem o ano letivo…

minhocas280

Algumas coisas que eu ouvi hoje me fizeram lembrar de Quem quer ser um milionário!

Não, eu não sou uma especialista em cinema. Apenas gosto de boas histórias, um vício que me acompanha na literatura, na propaganda, nas rodas de conversa, na música…

Assisti ao filme, somente, em janeiro de 2011, dois anos de atraso! Quase sempre torço a cara para os que ganham Oscar; preconceito! :(

Gostei do que vi. A narrativa me pegou de jeito e, também, um dos temas que perpassa o filme: a questão da aprendizagem, da construção do conhecimento. Como está no blog Educadores Urbanos:

Este é um foco interessante para refletirmos os processos de ensino e aprendizagem com professores, alunos e comunidade escolar. Como as pessoas aprendem? Onde elas aprendem? O que aprendem? Com quem ou com o quê aprendem? Qual tipo de saber é valorizado pela sociedade? Esse saber pode ser transformado em conhecimento? Logicamente que estas perguntas servem de alicerce para um reflexão sobre Educação numa visão mais ampla, aquela que não faz uso somente da “Pedagogia Escolar” mas aquela que agrega ao trabalho da Escola a ”Pedagogia Social”.

Penso que, às vezes, nós, professores, nos levamos a sério demais, nos damos ares de donos da verdade, do conhecimento. Apenas os meus conteúdos (olhem que não estou falando em aprendizagem!) têm valor! Se o aluno não souber tal e tal item na hora da prova, não pode avançar! E que alguém ouse me questionar!

Trago para cá palavras da professora Fátima Franco, em entrevista ao blog Conversa de Português, quando menciona o filme como exemplo de aprendizagem informal transformada em conhecimento:

Estudar não é um ato que exige um aparato especial, como foi há tempos atrás. Podemos aprender sobre várias coisas, em diferentes lugares, usando o computador, o celular, ouvindo uma música, assistindo TV e nos livros, claro. A informação está presente em diferentes espaços, em diferentes tecnologias.Cabe a nós, educadores, ensinar a nosso aluno como transformar estas informações em conhecimento.

Como temos desempenhado esse papel social?

________________________________________________________________________

Aqui, o filme sob a visão de alguém que viveu na Índia! Vale a pena ler!

Um comentário:

Marli disse...

Agora não vou sossegar antes de ver o filme. Precisamos todo dia repensar essa questões. E ter coragem de se libertar de certos paradigmas. Beijão!