15 de outubro de 2009

“No meio do caminho” tinha a professora Luíza…

bc150x150-1

(Clica no selo para conhecer o blog Ponderantes!)

Saí da casa de meus pais ainda menina, aos 16/17 anos, para estudar jornalismo e mudar o mundo (até aqui, leitores e leitoras do Ufa!, nenhuma novidade!)…

“No meio do caminho tinha” a professora Luíza e suas aulas de língua portuguesa cheias de criatividade, amorosidade, desafios...

Sabem o que ela me ensinou? A construir conhecimento a partir das trocas com a turma, com os/as outros/as professores/as, com os/as autores/as que líamos, com os filmes a que assistíamos, com o mundo!

Me descobri capaz de escrever textos e com muito a dizer em várias linguagens – teatro, desenho, filme... Tudo era novo, desafiador!

Eu vinha de uma experiência bem tradicional de sala de aula, em que o/a professor/a era o/a dono/a do conhecimento a ser transmitido e os/as alunos/as deveriam reproduzi-lo. Morria de medo de fazer uma redação, pois escrevíamos, apenas, para o professor descobrir nossos erros de gramática e assinalá-los com caneta vermelha.

E de repente a Luíza... Imaginem o quanto foi transformadora nossa convivência! Tão transformadora que decidi mudar de curso – migrei para as Letras. Queria vivenciar essa experiência com outras pessoas – meus/minhas alunos/as! Queria mostrar que a aula podia se diferente, que a escola podia ser diferente – mais amorosa, mais alegre, cheia de diálogo (com fala e, principalmente, com escuta respeitosa), com muito conhecimento partilhado, com muitas vozes (dos/as educandos/as, dos/as educadores/as, dos/as autores/as, dos programas de televisão, dos filmes, dos jornais, das revistas, dos cartazes, do teatro, da Internet...), desenvolvendo autonomia, semeando curiosidade, com mais movimento...

Esses espaços de aprendizagem, mais de vinte anos depois, ainda me fascinam, me desafiam a estudar sempre mais, porque quero encantar meus alunos e minhas alunas, meus colegas e minhas colegas, meus amigos e minhas amigas, meu marido, meu filho... com a língua portuguesa e com a literatura.

Sinto necessidade de partilhar minhas leituras (de literatura, de filmes, de músicas, de fotografias, de obras de arte...), meus encantamentos e descobrir as leituras e os encantamentos das outras pessoas. 

Com tudo isso quero dizer que adoro ser professora e entendo que a luta pela qualidade da educação é permanente! Meu chão é a sala de aula. Vamos combinar que biblioteca, laboratório de informática, cinema, teatro, quadra de esporte, banheiro, pátio, refeitório, secretaria, salas da coordenação pedagógica e da equipe diretiva... são salas de aula! 

Às vezes, fico meio vulnerável, absorvendo a acomodação de uns e outros... Mas, nas minhas andanças – nos mundos reais e nos mundos virtuais – tenho encontrado outras Luízas que me ajudam a recarregar a esperança de um outro mundo possível, com quem aprendo a beleza e a alegria dos encontros.

Finalmente, menciono a voz de Paulo Freire: “... sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino”.

*** *** *** *** *** *** 

Será que temos sido um pouco “Luíza” nas relações com noss@s alun@s?? 

Feliz dia das professoras e dos professores!!!

12 comentários:

Tati Martins disse...

Parabéns às Luizas, às Suelys, às Tatianes, às Marias, às Cristinas, aos Marcelos, aos Jerônimos de nosso país! Que, acima de quaisquer limitações, apresentam o prazer de aprender às crianças.
Um beijinho

Anônimo disse...

Como uma professora "Luiza" pode transformar uma vida!!! Espero que todos os jovens um dia possam ter a seu lado professores(as) amorosos,criativos,democráticos!Lindo post.Parabéns!!!
Beijinhos
Rosane Aymone.

Valdeir Almeida disse...

Professora,

Eu coloquei seu link no post de hoje referente à blogagem, ok?

O prazo era até ontem, mas algumas pessoas, como você, me pediram para participar hoje. Mas só aceitei inscrever aqueles textos de qualidade, como o seu.

Obrigado por participar e por confiar em meu blog.

Abraços.

Marli disse...

SuelY!

Feliz dia do professor. Com certeza você está fazendo a diferença na vida de seus alunos. Continue sempre com esse amor e perseverança. Beijo!

Profe Suely disse...

Oi, Rô!

Minha mana querida!!!

Adorei a surpresa de tua presença aqui no Ufa!!!

Parabéns pra ti também!!!

Feliz dia das professoras!!!

Beijos!

Roseli Venancio Pedroso disse...

Oi Suely,
Que belo e emocionante texto o seu! Olha, tenho certeza que você está no caminho certo. Se tivesse sido minha professora, com certeza seu nome estaria entre aqueles que fizeram a diferença pra mim. Parabéns Professora!!!
Bjs

Argentino Neto disse...

Muito grato pela visita e comentário lá no nosso blog. Seu relato é marcante, quase choro. Muito Grato. Que tal nos seguirmos?

Marise von disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marise von disse...

Profe Suely,

Cada vez a admiro mais. Que bom se todos tivessemos uma prof. "Luiza", que encantou uma Prof "Suely" e uma Prof. Suely que vai encantar muitas outras alunas/professoras.
Todos precisamos de professoras,que nos encantam e transmitam esse encantamento como uma corrente do bem.
Na verdade é uma corrente do bem, não tinha pensado nisso...é de se pensar.
Quando estou com saudades do Sul visito o seu blog e da Profe Elaine, são pessoas que tenho uma grande admiração.
Parabéns pelo seu post!
Feliz dia dos professores!
Grande abraço,
Marise.

Elaine dos Santos disse...

Sabia que, aqui, encontraria uma experiência, uma história de vida que fez diferença. Que bom ler o teu texto, Suely! E bendita professora Luiza nos deu uma excelente professora - feliz, motivada, empenhada...
Parabéns pelo nosso dia :)

Luma Rosa disse...

Suely, é a vontade que move! Sem ela nenhum professor sai da cama pela manhã. O ânimo está nos olhinhos brilhando à uma novidade, um sorriso dado disfarçado ou de um elogio, vindo inesperadamente. Parabéns pelo dia!! Beijus

Amara disse...

Suely,

Certamente cada um de nós encontrou uma Luiza em seu caminho, sorte a nossa.

Parabéns por ser professora.

Abraços,