11 de outubro de 2009

Pensando em voz alta (parte 2)…



      A questão, no Fórum da disciplina Mídias na educação, do Curso de Especialização Tecnologias em Educação, da PUCRJ é: como fomentar o uso da mídias TV/Vídeo nas escolas?

       Essa questão me fez perceber o quanto a TV está ausente das aulas...

      Os vídeos, até que, de vez em quando, aparecem para iniciar algum conteúdo, para complementar outro, ou como tapa-buracos, apenas...

      Me pergunto por que não usamos ou usamos tão pouco (e, às vezes, de forma tão superficial!) a televisão e o vídeo???

      Somos seres de linguagem, ninguém duvida. E de linguagem oral, falada! Essa todos dominamos por natureza...

      A escrita é desenvolvida depois, de forma artificial... E, talvez por isso: por ser adquirida por alguns (vale lembrar o alto – e triste - índice de analfabetismo ainda vigente no país!), na escola, é que essa linguagem seja mais privilegiada...

      Então como a escola, compromissada com o escrito, vai usar outras formas de linguagem como as que a TV e o vídeo usam??? Penso que esse é um dos entraves à entrada dessas mídias na escola para um uso mais consistente...

     O certo é que, para fomentar o uso das mídias TV/Vídeo nas escolas, precisamos construir/fortalecer o conhecimento sobre as linguagens desses meios. Ou, nas palavras da professora Elisabette Prado: “ A educação escolar precisa compreender e incorporar as novas linguagens, desvendar os seus códigos, dominar possibilidades de expressão e possíveis manipulações.”

     Como? Garantindo a formação continuada na própria escola (e fora dela), exercitando a partilha de práticas... desenvolvendo “a educação para as mídias, para compreendê-las, criticá-las e utilizá-las de forma mais abrangente possível” (texto da professora Elisabette Prado); compreendendo “que a educação para as mídias ganha sentido quando se faz a educação por meio das mídias”.

      Para finalizar: “A informação não está na escola, está na vida, nos meios de comunicação, nas relações, nos problemas da vida cotidiana”, nos chama a atenção o professor Gutierrez.


2 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

Maravilha o seu cantinho.
Na intenção de divulgar o meu trabalho, cheguei até você.
Gostei muito do seu espaço. Eu não estou podendo ler tudo de uma vez porque a tela do computador atrapalha um pouco a minha visão, mas certamente voltarei mais vezes. O meu oftamologista pediu que desse um tempo da telinha... e eu sou fraca ?
O meu território já está demarcado.
Convido a dar uma espiada em "FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER.." ( o seu cantinho de leitura), em:
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Terei sempre uma história para contar.
Saudações Florestais !

Marise von disse...

Suely,

Você é uma filosofa e tanta.
Adoro seus pensamentos e reflexões.
Parabéns.
Abraços,
Marise.