8 de março de 2010

Prática pedagógica com integração de mídias?

midias

(Da oficina O professor e a prática pedagógica com a integração de mídias, do Curso de Especialização Tecnologias em Educação – CCEAD – PUC-RIO e SEED-MEC…)

 

De um lado, computador, Internet, celular, câmera digital, vídeo, televisão, projetor: alguns recursos tecnológicos que circulam nas escolas. De outro: conteúdos e mais conteúdos transmitidos verticalmente! No meio de tudo isso: alunos e professores! Esse é o cenário da maioria das escolas.

Como transformá-lo de modo a construir a integração de mídias na prática pedagógica?

Em primeiro lugar, os espaços-tempos de formação continuada na escola são fundamentais, pois possibilitam a troca de ideias e a reflexão sobre as práticas.

A partir dessa reflexão, redesenhar a função do professor – deixando a comodidade de repassador de conteúdos e mais conteúdos para assumir a mediação pedagógica que exige “ações reflexivas e investigativas sobre seu papel, enquanto aquele que faz a gestão pedagógica, criando condições que favoreçam o processo de construção do conhecimento dos alunos” (aqui o texto de Elisabette Brisola Brito Prado).

A atitude de mediador é essencial para que se desenvolva a interação entre os pares, e daí a troca de boas práticas, e entre professores e alunos, e daí o trabalho colaborativo.

Se há espaço de diálogo, há o ambiente propício para a criação de projetos interdisciplinares e, assim, começam a surgir novas formas de ensinar e de aprender... Já não mais centradas no professor, mas “favorecendo o aprendizado contextualizado do aluno e a construção do conhecimento” (Prado).

Essas novas relações abrem o professor para aprendizagem permanente, em rede, criando a necessidade de conhecer as especificidades das mídias que circulam na escola e na sociedade, a fim de usá-las como ferramentas na construção da autoria!

Esse caminho, óbvio, não é fácil – exige investimento dos gestores das escolas e das secretarias de governo. Mas, principalmente, exige “professores que buscam sempre soluções, alternativas, novas técnicas, metodologias. Procuram, em condições menos favoráveis, fazer mudanças (se motivam para continuar aprendendo). Diante de novas propostas ou idéias, fazem pesquisa, e procuram implementá-las e avaliá-las” (aqui o texto de José Manuel Moran).

3 comentários:

Patrícia disse...

Oi, Suely!

Sabe, nas poucas experiências que tive em escolas da minha cidade não encontrei um único professor disposto a refletir sobre estas questões. Fico triste com isso! =(

Abraço!

Certamen EducaRed disse...

Estimados/as “bloggers”,

Permita-nos felicitá-los por este blog e , em geral, pelo uso pedagógico que fazem das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC).
Nos gostaria de convida-los a participar no Concurso Internacional EducaRede, que pretende facilitar a comunidade educativa novas ferramentas, conhecimentos e métodos de trabalho para assumir as mudanças que as Tecnologias da Informação e Comunicação provocam na nossa sociedade e nas novas gerações de estudantes, assim como nos métodos de ensino e aprendizagem.
Te animamos a visitar nosso site, http://www.educared.org/certameninternacional, onde encontrará muita informação do evento.
Podem participar do Concurso criando blogs, webs e wikis. Também os professores podem participar sozinhos, com Experiências Didáticas relacionadas com o uso das TIC.
O prazo de inscrição finaliza no dia 16 de abril. Se tiver alguma dúvida, entre em contato com o Escritório do Concurso.

Cordialmente,
Escritório do Concurso Internacional EducaRede
Correio eletrônico: certamen@educared.org
Telefono: 902.905.144
+34.981.975.621

Anabela Santos disse...

Desejamos-vos uma Páscoa muito feliz, recheada de amêndoas e ovinhos de chocolate.
Beijinhos

Prof. Anabela
BLOGando na Escola