16 de maio de 2010

Gestão e integração das tecnologias...


 (Do fórum Ampliando a reflexão sobre gestão, da disciplina Gestão e Integração das Tecnologias e Mídias Educacionais, do Curso de Especialização Tecnologias em Educação - CCEAD - PUC-Rio)

No curso “Ensinando e aprendendo com as TIC” (no NTE de Uruguaiana, em 2008/2009), a formadora nos provocou com uma apresentação  que, se bem me lembro, mostrava imagens da casa de uma família de classe média lá pelos nos anos 60, com móveis e eletrodomésticos característicos da época e, em contrapartida, os mesmos ambientes no século XXI: mudanças visíveis!

Os últimos slides eram de salas de aula desses mesmos períodos (identificáveis pela roupa das crianças e pelo mobiliário, por exemplo): o mesmo formato!

Por que a escola demora tanto para acolher as transformações da  sociedade?

Talvez, não sou nenhuma estudiosa de sociologia ou história, por ser uma das instituições responsáveis pela manutenção dos padrões que a sociedade capitalista exige: individualismo, produtividade, reprodução, repetição.

Talvez por que o debate sobre esse tema não passe pela escola: será que é preciso manter esse modelo de  sociedade? Ou é possível, e necessário, buscar novas relações entre as pessoas, novas relações com o conhecimento?

Penso que as ações da gestão – tanto da escola como  do Estado – são essenciais para a construção desse outro mundo possível.

Um mundo em que a escola seja ”um espaço criador, em uma comunidade de aprendizagem utilizando as tecnologias possíveis¹.

Essa escola precisa, sim, de gestores que fomentem a (re)construção, a reflexão, a prática do/sobre projeto político pedagógico. E nesse projeto, se insira a concepção de “aprendizagem em rede, que se constitui em assumir uma postura de *aprendente* e de *ensinante*².

Também, é primordial garantir os espaços de formação em que se possa repensar as práticas, a fim de articular “novos referenciais pedagógicos que envolvem os conhecimentos das especificidades das mídias, entre outras competências que o paradigma da sociedade atual demanda².

Penso que a postura mais importante do professor e do gestor no século XXI é “aprender a aprender ao longo da vida, numa rede colaborativa²

Se estiverem abertos ao novo, se pensarem a “aprendizagem como um processo² em que o “aluno aprende-fazendo, aplicando aquilo que sabe e buscando novas compreensões com significado para aquilo que está produzindo², a integração das mídias às práticas pedagógicas, aos poucos, irá se construindo.

O professor deixa de ser um mero repassador de conteúdos para assumir o papel de mediador no processo de construção coletiva do conhecimento.

Como mediador, possibilita o acesso dos alunos às tecnologias, garante a formação para o uso dessas tecnologias, assim como o “domínio pedagógico¹, facilitando o processo de aprendizagem e buscando “soluções inovadoras que seriam impossíveis sem essas novas tecnologias¹.

--------------------------------------------------------------------------------------------------
2. PRADO, Maria Elisabette Brisola Brito do. Integração de mídias e a reconstrução da prática pedagógica.


3 comentários:

Ministério da saúde disse...

Caro blogueiro,


A campanha de vacinação contra Influenza H1N1 foi prorrogada até 2 de junho. Gestantes, doentes crônicos, adultos de 20 a 39 anos e agora crianças de 6 meses a 5 anos devem se imunizar. A vacina contra o vírus que já matou mais de 2 mil brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil. Ela foi testada, é segura e mais de 300 milhões de pessoas já foram imunizadas com esta vacina no Hemisfério Norte.

Por isso, é muito importante contar com a sua colaboração! Você pode ajudar por meio de materiais que disponibilizamos especialmente para blogs.

Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Gustavo Garotti Scandiuzzi disse...

Olá amigos, vem aí a 2ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). As inscrições acontecem de 1 de junho a 6 de agosto.
Se puder, nos ajude a Divulgar! =D
A Olimpíada, composta por cinco fases online e uma presencial, é destinada a estudantes do 8º e 9º anos do ensino fundamental e demais séries do ensino médio, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil.
Para orientar a equipe, formada por três estudantes, é obrigatória a participação de um professor de história.
A Olimpíada começa no dia 19 de agosto, dia nacional do historiador, data que celebra o nascimento e o centenário da morte do jornalista e historiador Joaquim Nabuco.
A iniciativa é do Museu Exploratório de Ciências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em 2009, a ONHB inscreveu mais de 15 mil participantes e reuniu cerca de 2 mil pessoas na final presencial.
Mais informações acesse o site “www.mc.unicamp.br”

Roseli Venancio Pedroso disse...

Oi Suely
fazia um tempão que não passava por aqui. Gostei desse texto e realmente a educação precisa urgentemente de uma chacoalhada não é mesmo? O bom é que já tem bastante professor antenado e atento a essas tecnologias. temos que quebrar esses tabus e medos que ainda carregam.
Bjs